Continue reading " />

Serviço literário em domicílio

Mal pisa na calçada, as crianças já lhe abordam: “Tia, cadê os desenhos?”. A pé, de bicicleta ou com o auxílio do carrinho de bebê, a agente de leitura Cláudia da Silva sai de casa diariamente pelas ruas do Conjunto Novo, Cidade 2000, em Fortaleza, com uma missão muito nobre: ela leva livros para adultos e crianças, conta histórias, distribui desenhos e constrói laços de amizade baseados em atitudes que reforçam os valores da educação, cidadania e cultura.

Assim como Cláudia, existem mais três agentes no mesmo bairro e outros 300 estão distribuídos pelo Ceará. Pioneiro na iniciativa, o Estado já cadastrou mais de oito mil famílias leitoras.

A casa dos pequenos Edinaira e João Victor não fica uma semana sem receber um livro novo, garantem os dois. Edinaira, de 10 anos, diz que já leu mais de 20 livros desde que começou a receber a visita de Cláudia.

“E ela não espera o prazo terminar, em menos de uma semana já está na minha porta dizendo que terminou de ler”, conta a agente de leitura.

Enquanto o irmão mais novo não consegue ler sozinho, Edinaira conta histórias para ele. De acordo com a vó, Rita de Sousa, ler e escrever são as maiores diversões da neta.

Missão
Como aliada no processo de incentivo à leitura, Cláudia faz a visita munida de vários contos desenhados. Lápis e papel na mão são suficientes para traçar pontos, desenhar castelos, chaves e animais que enchem de sorriso adultos e crianças, que param para observar. São quatro horas diárias que a agente Cláudia dedica à sua missão.

O processo leitor de 25 famílias é acompanhado por ela e pela articuladora da comunidade, conta. Os dez bairros de Fortaleza beneficiados pelo projeto são aqueles de menor Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) e baixo Índice de Desenvolvimento Municipal dos Bairros (IDM-b). Cada agente de leitura recebe um kit com bicicleta, 89 livros, mochila, uniforme e bolsa mensal de R$ 350.

Além disso, os agentes de leitura são integrados às bibliotecas públicas municipais e escolares. Após seleção pública por meio de edital, todos os agentes de leitura passam por uma formação ampliada.

Durante a realização do curso, eles estudam as disciplinas voltadas para conhecimento em acervos, Pedagogia, Ética, Cidadania e Literatura. Até o fim de 2010, será divulgada a criação de mais 22 vagas para o projeto.

Fonte: Diário do Nordeste

Nossa Loja Virtual