Continue reading " />

Poe e seus conselhos para produzir poemas e romances vívidos

Quando uma obra literária se torna um clássico, é difícil imaginar a técnica que o escritor empregou ao produzi-la. Além do talento, a técnica literária é importante para um artista das letras manter a qualidade de suas produções.
O site norte-americano Open Culture compilou os conselhos que Edgar Allan Poe deu para produzir poemas e romances vívidos. As dicas foram retiradas do texto “The philosophy of composition” (“A filosofia da composição”, em tradução livre).
Confira as sete dicas:
1 – Saiba o desfecho antecipadamente, antes de começar a escrever
Para Poe, logo que o autor começar a escrever, ele deve manter o final do enredo à vista, para dar à história um toque de “consequência” e inevitabilidade
2 – Mantenha o texto curto
O escritor argumenta que uma obra literária deve ser curta para que o espectador seja capaz de lê-la de uma vez. Para ele, se o escritor força o leitor a pausar a leitura, os seus afazeres o interferem e quebram a totalidade da produção. “É certo que em alguns gêneros da prosa [..] não se exige a unidade, porque aquele limite pode ser traspassado. Sem embargo, nunca será conveniente traspassá-lo em um poema”
3 – Decida sobre o efeito desejado
O autor deve decidir antecipadamente qual a impressão que deseja passar para o leitor. Poe exemplifica com “O Corvo”, poema que ele quis que levasse as almas sensíveis às lágrimas.
4 – Escolha o tom da obra
Poe exemplifica com “O Corvo” como a escolha do tom da obra deve permanecer até o fim. Neste caso, foi a melancolia, sentimento que, segundo ele, “é o mais idôneo dos tons poéticos”. Assim, decidindo este aspecto, o autor pode escolher outras ferramentas e técnicas de linguagem para empregar.
5 – Determine o tema e a caracterização da obra
De acordo com o tom de um texto, Poe aconselha a determinar o tema e o tipo de caracterização dos personagens. No caso de “O Corvo”, a morte foi escolhida por ser o tema mais melancólico de todos. Aliá-la à beleza, como na morte de uma pessoa bonita, foi o modo que o autor escolheu para caracterizar o personagem e deixar o texto mais poético.
6 – Estabeleça o clímax
Estabelecendo o momento em que o clímax se dá, Poe acredita que fica mais fácil determinar o ritmo, a métrica, o comprimento e a harmonia geral do texto. Assim como na etapa de planejamento, ele recomenda que a escrita tenha seu começo no fim.

7 – Determinar o cenário
Só após esclarecer sua proposta e saber como alcançá-la, Poe recomenda decidir situar a cena no espaço. Decidir estes detalhes depois não significa que são “reflexões posteriores”, mas que são resultado do trabalho feito anteriormente.

Fonte Revista Portuguesa

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

#XIIBienalInternacionaldoLivrodoCeará , penúltimo dia de uma jornada literária diversificada e inesquecível.

Bel , a princesa nordestina foi lançado na #XIIBienalIntetnacionaldoLivrodoCeara pela editora Armazém da Cultura... fb.me/1i3XnjGKW

Gilmar de Carvalho , João Silvério Trevisam e Lira Neto falam da obra de Parabélum, última edição publicada pela... fb.me/xsZ9SRoO

#Parabélum de #GilmardeCarvalho é tema de mesa na #C#XIIBienalIntetnacionaldoLivrodoCeara com Participação de... fb.me/23yBhY0xz

Hoje na XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, Armazém da Cultura lança Cidades de autoria de Joaquim Cartaxo fb.me/1tA5iWeHL

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865