Continue reading " />

Pesquisa sobre os hábitos de leitura dos brasileiros indica avanço tímido

A pesquisa fez várias perguntas sobre o hábito cultural de mil pessoas em 70 cidades no país, como quanto livros eles leram no ano passado e com que frequência foram ao cinema ou ao teatro

Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (12) sobre os hábitos culturais dos brasileiros mostrou alguns avanços. Mas também o muito que ainda precisa ser feito.

Quantos livros você leu no ano passado? Quantas vezes foi ao cinema ou ao teatro? Essas perguntas foram feitas para mil pessoas em 70 cidades. Quase metade dos entrevistados não fez nenhum dos programas culturais citados na pesquisa da Federação do Comércio.

Ao todo, 66% deles não leram um livro sequer nos 12 meses de 2010. Mais de 90% não entraram em uma sala de teatro, não visitaram exposições de arte e nem viram espetáculos de dança. Ir ao cinema ou a shows também são opções de lazer de uma minoria.

Mas os números são melhores que em 2009, quando essas atividades culturais não faziam parte da vida de 60% dos brasileiros.

Mesmo no centro da cidade, no meio do caminho de tanta gente, ainda são poucas as pessoas que sabem o que existe no museu que abriga a historia da arte brasileira. A pesquisa também aponta a principal razão para isso: não é preço. Os brasileiros admitem que é a falta de hábito mesmo.

“Hoje, nós temos muitos projetos sociais pautados pela cultura como meio de mudança social. Então, a tendência é que a gente melhore para os próximos anos”, aponta o coordenador de pesquisa da Fecomércio-RJ, Christian Travassos. Criar esse hábito é um desafio para o país.

Em uma família, o incentivo começou quando as meninas ainda eram bebês e já ouviam histórias.

“Através do livro a gente descobriu a vida de pintores. Aí fomos a museus, fomos a exposições. Através do livro, a gente conheceu a história de músicos. Aí aguçou a vontade de entrar nesse universo da música”, aponta a pedagoga Sílvia Ferraz.

Os livros e a arte traçaram os rumos das vidas de Marina, Lorena e Diana – jovens que aprenderam a ler melhor o mundo. “Você é uma pessoa comum sem a cultura. A cultura te enriquece. Você se torna uma pessoa independente dos outros aspectos”, comenta Diana Ferraz, de 16 anos.

Fonte: G1

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

Documentário brasileiro sobre educação é o melhor do ano em premiação em LA fb.me/B3pKUqIb

Fernando Pessoa define filosofia em apenas uma linha: “é a lucidez do intelectual chegando à loucura”.

Palavra de quem é do ramo! twitter.com/bruno_balaco/s…

2018 - Copa do Mundo , recomendado pelo El Pais , que tal ler a História de todas as Copas do Mundo em livro... fb.me/2rV7EIhbR

Dia 2/11, às 16h no @ParquedoCoco , lançamento de livro no Centro de Referência Ambiental da Padre Antônio Tomás . pic.twitter.com/SW2KE7khXj

Twitter Media

#CEARÁSPORTINGCLUBE Últimos exemplares ainda disponíveis à venda no site! fb.me/8atBIWxxo

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865