Continue reading " />

Os livros mais vendidos aqui e nos Eua

28/12/2011

Não existe no Brasil uma empresa de pesquisa que contabilize as vendas anuais de livros por título, como há nos Estados Unidos. Por lá, o trabalho fica a cargo da Nielsen, que faz a leitura de códigos de barras em lojas cujas vendas correspondem a 75% da comercialização de livros no país.

Por aqui, a lista anual mais completa é a do Publishnews, site especializado no mercado editorial. A lista deles contabiliza a comercialização de 12 redes ou lojas físicas e virtuais, cujas vendas equivalem a cerca de 35% do total de títulos vendidos em livrarias no país. Não entra nessa contabilidade, por exemplo, as vendas porta a porta nem as para o governo, ambas crescentes a cada ano.

São duas listas diferentes, portanto –a nacional, além de abranger porcentagem menor das vendas, usa dados divulgados pelas livrarias, enquanto a americana contabiliza as vendas no momento em que são feitas. Mas, vá lá, elas permitem perceber curiosidades. 

Por exemplo, que a biografia de Steve Jobs lidera a lista brasileira de não ficção, enquanto em seu próprio país perde para “Heaven Is for Real”. De todo modo, impressiona que o livro sobre o fundador da Apple, publicado no final de outubro, esteja tão bem cotado nas duas listas anuais.

“Heaven Is For Real”, o líder da lista americana de não ficção, ainda não saiu aqui –sairá pela Thomas Nelson. Conta “a história verdadeira” de um garoto de quatro anos que foi ao céu após uma cirurgia e voltou para contar o que viu. A ver se repercutirá aqui como nos EUA, já que nem sempre os gostos batem. Por exemplo, o livro duas vezes líder da lista americana de ficção (com a edição normal e a acompanhada pelo filme inspirado nele) é “The Help”. Ele saiu no começo do ano pela Bertrand como “A Resposta”, sem entrar nem entre os 20 mais vendidos de 2011.

Também achei curioso que Nicholas Sparks, autor mais concorrido da Feira de Frankfurt, com quatro títulos entre os livros de ficção mais vendidos no Brasil, não apareça nenhuma vez na lista de sua terra natal.

Só sobre as listas nacionais, chama a atenção uma questão que foi levantada durante um debate do qual participei na Flica, em Cachoeira, na Bahia, meses atrás. Dos títulos de ficção mais vendidos no Brasil, apenas um é de autor nacional, Jô Soares. Entre os de não ficção, sete dos dez são de escritores brasileiros. Arriscaria dizer que a ficção que se faz no Brasil é menos dada às fórmulas de best-seller do que a feita nos EUA, mas a verdade é que não sei. Quem quiser que palpite também.

***

Um dado importante: o livro mais vendido no Brasil em 2011 foi, de longe, “Ágape”, do padre Marcelo Rossi (vendeu cinco vezes mais que “A Cabana”, o líder da lista de ficção). Ele não aparece nas listas de ficção e não ficção porque é de autoajuda, gênero contabilizado separadamente.

De resto, seguem as listas –incluindo a nacional geral, com “Ágape” no topo.

No Brasil

Ficção
1. “A Cabana”, William P. Young (Arqueiro)
2. “Querido John”, Nicholas Sparks (Novo Conceito)
3. “A Guerra dos Tronos”, George R. R. Martin (LeYa)
4. “As Esganadas”, Jô Soares (Companhia das Letras)
5. “Diário de uma Paixão”, Nicholas Sparks (Novo Conceito)
6. “Água para Elefantes”, Sara Gruen (Arqueiro)
7. “A Última Música”, Nicholas Sparks (Novo Conceito)
8. “Um Amor para Recordar”, Nicholas Sparks (Novo Conceito)
9. “Um Dia”, David Nicholls (Intrínseca)
10. “Questões do Coração”, Emilly Griffin (Novo Conceito) 

Não ficção
1. “Steve Jobs”, Walter Isaacson (Companhia das Letras)
2. “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil”, Leandro Narloch (LeYa)
3. “1822”, Laurentino Gomes (Nova Fronteira)
4. “1808”, Laurentino Gomes (Planeta)
5. “Feliz por Nada”, Martha Medeiros (L&PM)
6. “Comer, Rezar, Amar”, Elizabeth Gilberty (Objetiva)
7. “Guia Politicamente Incorreto da América Latina”, Leandro Narloch (LeYa)
8. “50 Anos a Mil”, Lobão (Nova Fronteira)
9. “Mentes Perigosas”, Ana Beatriz Silvia (Fontanar)
10. “Comprometida”, Elizabeth Gilbert (Objetiva)

Geral
1. “Ágape”, Padre Marcelo Rossi (Globo Livros)
2. “A Cabana”, William P. Young (Arqueiro)
3. “Querido John”, Nicholas Sparks (Novo Conceito)
4. “Steve Jobs”, Walter Isaacson (Companhia das Letras)
5. “A Guerra dos Tronos”, George R.R. Martin (LeYa)
6. “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil”, Leandro Narloch (LeYa)
7. “Diário de uma Paixão”, Nicholas Sparks (Novo Conceito)
8. “1822”, Laurentino Gomes (Nova Fronteira)
9. “As Esganadas”, Jô Soares (Companhia das Letras)
10. “Água para Elefantes”, Sara Gruen (Arqueiro)

Nos EUA

Ficção
1. “The Help”, Kathryn Stockett (Berkley Publishing Group)
2. “The Help” (Movie Tie-In Edition), Kathryn Stockett (Berkley Publishing Group)
3. “Water For Elephants”, Sara Gruen (Algonquin Books Of Chapel Hill)
4. “Cutting For Stone”, Abraham Verghese (Vintage Books)
5. “A Dance With Dragons”, George R. R. Martin (Bantam Books)
6. “The Confession”, John Grisham (Dell Publishing Company)
7. “The Girl With The Dragon Tattoo”, Stieg Larsson (Vintage Books)
8. “The Girl Who Kicked The Hornet’s Nest”, Stieg Larsson (Knopf Publishing Group)
9. “The Litigators”, John Grisham (Doubleday Books)
10. “Room”, Emma Donoghue (Back Bay Books)

Não ficção
1. “Heaven Is For Real”, Todd Burpo (Thomas Nelson Publishers)
2. “Steve Jobs”, Walter Isaacson (Simon & Schuster)
3. “Unbroken”, Laura Hillenbrand (Random House)
4. “Killing Lincoln”, Bill O’Reilly (Henry Holt & Company)
5. “Strengths Finder 2.0″, Tom Rath (Gallup Press)
6. “A Stolen Life”, Jaycee Dugard (Simon & Schuster)
7. “Bossypants”, Tina Fey (Reagan Arthur Books)
8. “The 17 Day Diet”, Mike Moreno (Free Press)
9. “The Immortal Life Of Henrietta Lacks”, Rebecca Skloot (Broadway Books)
10. “In The Garden Of Beasts”, Erik Larson (Crown Publishing Group)

fonte: Raquel Cozer

Nossa Loja Virtual