Continue reading " />

Obras sobre educação e África foram acessadas 50 mil vezes

O portal Domínio Público, do Ministério da Educação, publicou na internet em 21 de fevereiro as coleções Educadores e História Geral da África. Desde então, até esta quarta-feira, 23 de março, as obras foram baixadas mais de 50 mil vezes. Os textos são dirigidos a professores e instituições que formam docentes, porém qualquer pessoa pode acessá-los pelo portal.

A Coleção Educadores conta com 62 títulos de autores importantes que refletiram sobre a educação, como Paulo Freire, Darcy Ribeiro, Ortega y Gasset e Antonio Gramsci. Cada volume, de cerca de 150 páginas, tem uma seleção de textos do autor abordado, cronologia, referências biográficas e um ensaio sobre sua trajetória. A coleção é composta por 31 autores brasileiros, 30 estrangeiros e um livro contendo os manifestos Pioneiros da Educação Nova, escrito em 1932, e dos Educadores, de 1959.

A coleção História Geral da África foi criada por iniciativa da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco), que a lançou em língua francesa em 1980. Aborda desde a pré-história do continente africano até os anos 1980. O conjunto tem cerca de 10 mil páginas, distribuídas em oito volumes, e é fruto do trabalho de cerca de 350 pesquisadores, a maioria deles africanos.

O levantamento de dados e a produção da obra consumiram 30 anos. Agora, o MEC oferece a versão para uso no Brasil e nas nações que integram a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Fonte: MEC

Nossa Loja Virtual