Continue reading " />

No Dia Internacional da Mulher, Mais Você recebe Maria da Penha

Veja o vídeo

O Mais Você desta terça, 8 de março, fez uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher e foi atrás de um exemplo, uma mulher que se chamasse Maria, nome que personifica todas as mulheres brasileiras. E recebeu para o café da manhã, a farmacêutica Maria da Penha, que deu origem à Lei de proteção às mulheres.

Maria da Penha fora agredida pelo marido durante seis anos e correu risco de morte por duas vezes: a primeira tentativa por arma de fogo, deixando-a paraplégica, e a segunda por choque elétrico. O marido foi punido a 15 anos de prisão, recorreu, reduzindo a pena para 10 anos, e cumpriu regime fechado por apenas dois.

A farmacêutica falou sobre o ganho que todas as mulheres tiveram com a sua luta. “Quando ele saiu do fórum, eu me senti muito mal, descrente, decepcionada, porque o que temos por justiça não é isso. Então, eu disse, não existe justiça. Vou ter que levar esta historia para frente, as pessoas têm que tomar conhecimento do que aconteceu. Escrevi um livro que serviu de instrumento para o comitê dos direitos humanos e ele – o marido – não teria sido condenado se não tivesse esta pressão de fora”.

Maria da Penha acredita que parte da impunidade tem origem no comportamento daqueles que estão ali para fazerem a Lei ser cumprida. “Temos promotores machistas, que não aplica o que já existe na Lei. Antes da Lei, não havia nada que ajudasse a mulher a sair desta violência doméstica. Como punição pela agressão, bastava pagar uma cesta básica”. Mas frisou que a Lei não existe para punir o homem, mas para punir o homem agressor.

Para as mulheres que sofrem agressões e já buscaram ajuda, sem sucesso, Maria da Penha mandou um recado. “Eu digo para estas mulheres: temos direitos, a Lei vai nos proteger”. E explicou a melhor maneira de se proteger para um possível descaso da polícia. “Uma vez que a agressão ou ameaça aconteceu, precisamos ligar para o 190, o telefone da Policia. E a Policia tem que fazer o flagrante. Se não nada for feito, esta mulher deve ligar para o 180 para fazer a denuncia e avisar que chamou a policia e esta foi embora sem efetuar o flagrante. Este é o caminho”, afirma.

A origem do Dia Internacional da Mulher

Em 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada em Nova Iorque, nos Estados Unidos, fizeram uma grande greve. Elas reivindicaram melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas, equiparação de salários com os homens e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
A manifestação foi reprimida com total violência. Estas mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas. Somente em 1910, porém, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem às mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas.

Fonte: maisvoce.globo.com

Nossa Loja Virtual