Continue reading " />

Museu de Israel divulga na internet Manuscritos do Mar Morto

JERUSALÉM, 26 Set 2011  -O Museu de Israel, em Jerusalém, começou a postar na internet nesta segunda-feira os Manuscritos do Mar Morto, que contêm alguns dos textos bíblicos mais antigos da atualidade.

“Os usuários poderão descobrir com precisão e detalhes até o momento difíceis de conseguir, manuscritos que remontam à época do segundo templo”, destacou em um comunicado a direção do museu onde estes escritos estão guardados há milênios.

dss.collections.imj.org.il/, “são de uma importância extrema, pois constituem a base da herança monoteísta mundial”, acrescentou o comunicado.

“Detalhes invisíveis a olho nu podem ser ampliados para até 1.200 megapixels, ou seja, com uma resolução 200 vezes superior à de uma máquina fotográfica comum”, explicou.

O projeto foi realizado em colaboração com o site de buscas na internet Google, com o objetivo de disponibilizar gratuitamente os documentos para o público e seu custo é estimado em 3,5 milhões de dólares (2,5 milhões de euros).

Atualmente já se pode ter acesso a cinco manuscritos, inclusive ao de Isaías.

Os 900 manuscritos em pergaminho e papiro, encontrados entre 1947 e 1956 nas grutas de Qumran, às margens do Mar Morto, são considerados uma das principais descobertas arqueológicas de todos os tempos. Compreendem textos religiosos em hebraico, aramaico e grego, assim como o Velho Testamento mais antigo conhecido.

Os documentos mais remotos remontam ao século III antes de Cristo e o mais recente foi redigido no ano 70, quando as legiões romanas destruíram o segundo templo judaico.

Quando não estão expostos, estes manuscritos permanecem na penumbra, em local reservado com índice de umidade e temperatura idênticos aos das grutas de Qumran.

Fonte: Uol

Nossa Loja Virtual