Continue reading " />

Ministério da Cultura do Irã declara que Paulo Coelho poderá publicar livros

O Ministério da Cultura do Irã anunciou neste domingo, 30, que cassou a licença da editora que publica a obra de Paulo Coelho no país, mas que o autor brasileiro poderá ter seus livros publicados no país por outras editoras.

A medida foi tomada o Ministério acredita que o diretor da editora, Arash Hejazi, é um ”contrarrevolucionário fugitivo”.

No início do mês, Coelho escreveu em seu blog que seus livros haviam sido banidos no Irã, onde, segundo o autor, já havia vendido 6 milhões de cópias.

Em entrevista ao serviço em persa da BBC, Coelho disse que o anúncio de que seus livros poderiam ser publicados por outras editoras iranianas ”enchia seu coração de alegria”.

O autor afirmou que seu objetivo não é receber pela publicação das obras, mas sim ”compartilhar com leitores iranianos algumas reflexões sobre o estado atual do mundo”.

Arash Hejazi foi filmado prestando socorro à iraniana Neda Agha-Soltan em um dos protestos contra os resultados das eleições presidenciais de junho de 2009.

Neda, uma das manifestantes, foi alvejada e morta, tornando-se símbolo da resistência. Depois disso, Hejazi passou a ser procurado pela polícia iraniana e se exilou em Londres.

Fonte: Jornal O Povo

Nossa Loja Virtual