Continue reading " />

Maria da Penha relança livro

A lei que protege e pune os agressores de mulheres foi inspirada na história de uma cearense. Vítima da violência doméstica, Maria da Penha sobreviveu a duas tentativas de homicídio, tornou-se ativista pelos direitos da mulher e conta tudo isso num livro baseado na história que ela viveu.

Foram quase seis meses revisando textos e acrescentando informações. Maria da Penha traz na reedição do livro “Sobrevivi, posso contar”, atualizações à obra lançada em 1994.

A história da lei
No início dos anos 80, Maria da Penha foi vítima da violência. Levou um tiro do marido enquanto dormia e ficou numa cadeira de rodas. A luta a partir de então foi parar nos tribunais contra a impunidade. Em 1991, o ex-marido foi condenado, mas o julgamento foi anulado. Em 1996, condenado novamente, ele recorreu da decisão. Em 2001, a Organização dos Estados Americanos (OEA), condenou o Brasil por violar os direitos humanos. Por isso, o caso de Maria da Penha deu nome à lei que protege a mulher contra a violência doméstica.

Toda essa história está na reedição do livro. Páginas que contam a luta que fez o Brasil enxergar a mulher com outros olhos.

Fonte: TV Verdes Mares

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

Patrimônios mundiais ameaçados pelo aquecimento global | Todo o conteúdo | DW | 01.06.2017 fb.me/1z6DnBGso

Infográfico: 'Lima Barreto - triste visionário', de Lilia Moritz Schwarcz – Hiperliteratura fb.me/1usgm47tT

Família "superdotada" tem garoto formado aos 14 e irmão na faculdade aos 11 educacao.uol.com.br/noticias/2017/… via @UOLEducacao @UOL

USP livros raros destaques que podem ser consultados e baixados gratuitamente nexojornal.com.br/expresso/2017/… via @nexojornal

3.000 livros raros da Biblioteca Brasiliana da USP estão disponíveis para download fb.me/1f1o5WTvB

MEC vai aumentar controle sobre avaliação de livros didáticos fb.me/sYjacNpu

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865