Continue reading " />

Marco Lucchesi é o mais novo imortal da ABL

A Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu nesta quinta-feira (3), o professor, ensaísta e poeta carioca Marco Lucchesi para a Cadeira Número 15, em substituição ao Padre Fernando Bastos de Ávila, falecido em novembro do ano passado. Lucchesi recebeu 34 dos 38 votos possíveis. Com 47 anos de idade, ele passou a ser o imortal mais novo da ABL. A Cadeira Número 15 tem como patrono o poeta e teatrólogo Gonçalves Dias e seu primeiro ocupante foi Olavo Bilac. Além de Bilac e do Padre Ávila, ocuparam a Cadeira Amadeu Amaral (1875-1929); Guilherme de Almeida (1890-1969); Odylo Costa Filho (1914-1969) e Dom Marcos Barbosa (1915-1997).
Marco Lucchesi é carioca, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Colégio do Brasil. É formado em História pela UFF, doutor em Ciência da Literatura pela UFRJ e pós-doutor em filosofia da Renascença na Universidade de Colônia, Alemanha. É também pesquisador do CNPq, editor da Coordenação Geral de Pesquisa e Editoração da Biblioteca Nacional, diretor acadêmico do Colégio do Brasil e professor-visitante da Universidade de Roma Tor Vergata e da Universidade de Craiova na Romênia.

Entre suas publicações estão: Meridiano celeste & bestiário (Prêmio Alphonsus de Guimarães 2006 da Biblioteca Nacional, finalista do Prêmio Jabuti 2007), A memória de Ulisses (Prêmio UBE João Fagundes de Meneses 2007),  Sphera (Menção Honrosa do Prêmio Jabuti 2004, Prêmio UBE de Poesia Da Costa e Silva 2004 e pré-finalista do Prêmio Portugal Telecom 2004), Poemas reunidos (finalista do Prêmio Jabuti 2002), Os olhos do deserto, Saudades do paraíso, O sorriso do caos, Teatro alquímico (Prêmio Eduardo Frieiro 2000 da Academia Mineira de Letras), Faces da utopia, A paixão do infinito, Bizâncio (Comenda Espatário da Trebizonda, finalista do Prêmio Jabuti 1999). Em italiano, os livros: Poesie (Prêmio Cilento 1999) Lucca dentro (Prêmio da Câmera de Comércio de Lucca),  Hyades e  La gioia del dolor.

Fonte: Publishnews

Nossa Loja Virtual