Continue reading " />

Livro de Gabriel García Márquez inspira oposição no Irã

Publicado originalmente em O Globo

RIO – Mais de uma década após seu lançamento, o livro “Notícia de um sequestro” do escritor colombiano Gabriel García Márquez experimentou um inusitado boom de vendas no Irã. Segundo o jornal “The Guardian”, cópias da obra esgotaram esta semana em Teerã após o líder de oposição Mir Hossein Mousavi afirmar que a descrição sobre os sequestros na Colômbia oferecem uma reflexão precisa sobre sua vida em prisão domiciliar.

Mousavi e seu colega Mehdi Karroubi estão sob prisão domiciliar desde fevereiro, quando milhares de iranianos saíram às ruas em protestos em solidariedade aos movimentos pró-democracia no mundo árabe. Desde então, eles tiveram pouco acesso ao mundo exterior.
– Se você quer saber sobre minha situação em cativeiro, leia o ‘Notícia de um sequestro’ de Gabriel García Márquez – disse Mousavi durante um breve encontro com suas filhas sob a vigilância de oficiais de segurança.

A declaração do opositor se espalhou rapidamente pelas redes sociais no Irã, levando centenas de simpatizantes a procurarem o livro. Filas se formaram em livrarias, e cópias esgotaram em poucos dias.
Ao menos 10 grandes livrarias na capital afirmaram ao “Guardian” que seus estoques do livro acabaram. Nenhuma delas, porém, disse porquê.

“Notícias de um sequestro”, que foi inicialmente publicado em inglês em 1997, descreve o sequestro de colombianos – entre eles jornalistas e políticos – nos anos 90 sob as ordens do traficante Pablo Escobar.
O escritor García Márquez reagiu às notícias postando em sua página no Facebook uma matéria de um jornalista iraniano. Simpatizantes de Mousavi também criaram uma página na rede social, onde postaram trechos do livro. Alguns sites também colocaram para download uma versão da obra traduzida para o farsi.

Nossa Loja Virtual