Continue reading " />

Historiador vence Prêmio Machado de Assis

Além de Carlos Guilherme Mota, que venceu pelo conjunto da obra, outros artistas foram premiados pela ABL


Fotógrafo: Julia Mota/Mackenzie

O historiador Carlos Guilherme Mota, professor do Mackenzie e da Usp, foi o vencedor deste ano do Prêmio Machado de Assis. Conferida anualmente, a premiação de R$ 100 mil da Academia Brasileira de Letras reconhece um autor pelo conjunto de sua obra. Outros sete prêmios, no valor de R$ 30 mil, também foram anunciados e serão entregues em julho.

Os vencedores foram: Salgado Maranhão, por A cor da palavra (Imago), na categoria Poesia; Elvira Vigna, autora de Nada a dizer (Companhia das Letras), em Ficção; Ronaldes de Melo Souza, por Ensaios de poética e hermenêutica (Oficina Raquel), em Ensaios, crítica literária; e Ferreira Gullar e o seu Zoologia bizarra (Casa da Palavra), na categoria infanto-juvenil. Sérgio Flaksmann ganhou na categoria Tradução por seu trabalho em O amante de Lady Chatterley (Penguin-Companhia).

Na categoria História e Ciências Sociais, o vencedor foi Maurício de Almeida Abreu, autor de Geografia histórica do Rio de Janeiro (Andrea Jakobsson). Esmir Filho e Ismael Canappele ganharam na categoria cinema com o filme “Os famosos e os duendes da morte”. Conheça a produção bibliográfica de Carlos Guilherme Mota aqui.

Fonte: Publishnews

Nossa Loja Virtual