Continue reading " />

Geraldo Holanda Cavalcanti é eleito novo membro da Academia Brasileira de Letras

O diplomata e escritor Geraldo Holanda Cavalcanti, de 81 anos, é o novo ocupante da Cadeira 29 da Academia Brasileira de Letras (ABL). A eleição secreta foi realizada na tarde desta quarta-feira (2), na sede da instituição, no Centro do Rio. Cavalcanti sucede o bibliófilo José Mindlin, que morreu em São Paulo no dia 28 de fevereiro deste ano.

Concorriam à vaga o advogado, escritor e Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Eros Grau; o compositor e escritor Martinho da Vila; e o escritor, ensaísta e atual presidente da Biblioteca Nacional, Muniz Sodré.

A novo acadêmico recebeu 20 dos 39 votos possíveis. Em segundo ficou o candidato Eros Grau, com 10, seguido de Muniz Sodré, com 8. Um voto foi em branco e Martinho da Vila não foi votado.

Nascido em 6 de fevereiro de 1929, o pernambucado graduou-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do Recife, em 1951. Diplomata por mais de quatro décadas, profissão a que dedicou a maior parte de seu tempo, serviu em Genebra, Washington, Moscou e Bonn, entre outras grandes cidades.

Seu pontapé inicial da literatura foi em 1964, com o livro de poesias “O Mandiocal de verdes mãos”. Em 1998 foi publicada “Poesia reunida”, coletânea de textos, entre inéditos e já divulgados, pelo qual conquistou o prêmio Fernando Pessoa, da União Brasileira de Escritores (UBE).

Em 2007 lançou seu primeiro livro de ficção “Encontro em Ouro Preto” (Record), obra finalista do Prêmio Jabuti 2008 na categoria “Melhor Livro de Contos e Crônicas”. Este ano, pela mesma editora, publicou o livro de memórias “As desventuras da graça”.

A Cadeira 29 foi fundada por Artur Azevedo, que escolheu como patrono Martins Pena, e ocupada posteriormente por Vicente de Carvalho, Cláudio de Souza e Josué Montello.

Fonte: G1

Nossa Loja Virtual