Continue reading " />

Frases revelam essência de Carlos Drummond de Andrade

“Os homens são como as moedas; devemos tomá-los pelo seu valor, seja qual for o seu cunho.”

 

“A amizade é um meio de nos isolarmos da humanidade cultivando algumas pessoas.”

“A confiança é um ato de fé, e esta dispensa raciocínio.”

“A conquista da liberdade é algo que faz tanta poeira, que por medo da bagunça, preferimos, normalmente, optar pela arrumação.”

“A educação para o sofrimento, evitaria senti-lo, em relação a casos que não o merecem.”

“A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede.”

“A liberdade é defendida com discursos e atacada com metralhadoras.”

“A minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca.”

“A tarde talvez fosse azul não houvesse tantos desejos.”

“A vida necessita de pausas.”

“Adão, o primeiro espoliado – e no próprio corpo.”

“Ah o amor … que nasce não sei onde, vem não sei como e dói não sei porque…”

“Ainda assim te pergunto e me queimando em teu seio, me salvo e me dano: amor.”

“Amor nenhum dispensa uma gota de ácido.”

“As dificuldades são o aço estrutural que entra na construção do caráter.”

“As obras-primas devem ter sido geradas por acaso; a produção voluntária não vai além da mediocridade.”

“Cem máximas que resumissem a sabedoria universal tornariam dispensáveis os livros.”

“Chegou um tempo em que não adianta morrer. Chegou um tempo que a vida é uma ordem.”

“Clara manhã, obrigado. O essencial é viver.”

“É menor pecado elogiar um mau livro sem o ler, do que depois de o ter lido. Por isso, agradeço imediatamente depois de receber o volume. Não há vida literária plenamente virtuosa.”

“E o hábito de sofrer, que tanto me diverte, é doce herança itabirana.”

“É sempre no meu não aquele trauma.”

“Entre a dor e o nada o que você escolhe?”

“Entre as diversas formas de mendicância, a mais humilhante é a do amor implorado.”

“Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata…”

“Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir. Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.”

“Há certo gosto em pensar sozinho. É ato individual, como nascer e morrer.”

“Há duas épocas na vida, infância e velhice, em que a felicidade está numa caixa de bombons.”

“Há homens e mulheres que fazem do casamento uma oportunidade de adultério.”

“Há livros escritos para evitar espaços vazios na estante.”

“Há muitas razões para duvidar e uma só para crer.”

“Há vários motivos para não se amar uma pessoa e um só para amá-la.”

 

“Mas as coisas findam, muito mais que lindas essas ficarão.”

“Não basta sentir a chegada dos dias lindos. É necessário proclamar: Os dias ficaram lindos.”

“Não é fácil ter paciência diante dos que têm excesso de paciência.”

“Não há vivos, há os que morreram e os que esperam a vez.”

“Necessitamos sempre de ambicionar alguma coisa que, alcançada, não nos torna sem ambição.”

“Ninguém é igual a ninguém. Todo ser humano é um estranho ímpar.”

“No adultério há pelo menos três pessoas que se enganam.”

“Noventa por cento de ferro nas calçadas,oitenta por cento de ferro nas almas.”

“O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.”

“O amor é grande mas cabe no breve espaço de beijar.”

“O amor é tudo.”

“O cofre do banco contém apenas dinheiro. Frustar-se-á quem pensar que nele encontrará riqueza.”

“O homem vangloria-se de ter imitado o vôo das aves com uma complicação técnica que elas dispensam.”

“O progresso dá-nos tanta coisa que não nos sobra nada nem para pedir, nem para desejar, nem para jogar fora.”

“Os homens distinguem-se pelo que fazem, as mulheres pelo que levam os homens a fazer.”

“Os homens são como as moedas; devemos tomá-los pelo seu valor, seja qual for o seu cunho.”

“Palavras, palavras, se me desafias, aceito o combate.”

“Para a virtude da discrição, ou de modo geral qualquer virtude, aparecer em seu fulgor, é necessário que faltemos à sua prática.”

“Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes.”

“Partido político é um agrupamento de cidadãos para defesa abstracta de princípios e elevação concreta de alguns cidadãos.”

“Por isso, preste atenção nos sinais – não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.”

“Porque calando nem sempre quer dizer que concordamos com o que ouvimos ou lemos,mas estamos dando a outrem a chance de pensar, refletir, saber o que falou ou escreveu.”

“Porque eu sou do tamanho daquilo que sinto, que vejo e que faço, não do tamanho que as pessoas me enxergam.”

“Que século, meu Deus! – exclamaram os ratos e começaram a roer o edifício.”

“Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa , se a vontade de ficar juntos chega a apertar o coração : é o amor!”

“Se procurar bem você acaba encontrando. Não a explicação (duvidosa) da vida, Mas a poesia (inexplicável) da vida.”

“Se você sabe explicar o que sente, não ama, pois o amor foge de todas as explicações possíveis.”

“Sentimos saudade de certos momentos da nossa vida e de certos momentos de pessoas que passaram por ela.”

“Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.”

“Tempo disso, tempo daquilo; falta o tempo de nada.”

“Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo.”

“Um dia desses, eu separo um tempinho e ponho em dia todos os choros que não tenho tido tempo de chorar.”

* Carlos Drummond de Andrade (Itabira, 31 de outubro de 1902 — Rio de Janeiro, 17 de agosto de 1987) foi um poeta, contista e cronista.

Fonte: Blog Livros e Pessoas

Nossa Loja Virtual