Continue reading " />

Curso no IMS analisa relação entre literatura e cidade

“Cidades por escrito” é o novo curso que o Instituto Moreira Salles (Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea – Rio de Janeiro/RJ. Tel.: 21 3284-7400) promove entre os dias 13 de maio e 24 de junho, no Rio de Janeiro. O curso trata da estreita relação entre literatura e cidade. A concepção é de Eucanaã Ferraz, consultor de Literatura do IMS, que delimitou um quadro composto por grandes autores que escreveram sobre grandes cidades, cujas obras serão analisadas por Carlos Mendes de Sousa, Modesto Carone, Cleonice Berardinelli, José Miguel Wisnik, Davi Arrigucci Jr., Antonio Carlos Secchin e Samuel Titan Jr. São sete encontros, organizados cronologicamente, que apresentam autores estrangeiros (Flaubert, Kafka, Borges e Fernando Pessoa) e brasileiros (Machado de Assis, João Cabral de Melo Neto e Clarice Lispector)

Programação

13 de maio – A Paris escrita por Flaubert
19h às 21h
Aula com Samuel Titan Jr.: professor de teoria literária da Universidade de São Paulo (USP), onde se doutorou em teoria literária e literatura comparada com a tese Ares de romance: realismo e gêneros literários nos Três contos de Gustave Flaubert, em 2003. De Flaubert, traduziu e prefaciou, com Milton Hatoum, Três contos (Cosac Naify, 2004). Fundou a coleção Prosa do Mundo, que coordenou entre 2001 e 2006, na editora Cosac Naify. Além das atividades de docente e de tradutor de obras de ficção e crítica, é membro do conselho editorial da revista serrote e coordenador cultural do Instituto Moreira Salles.

20 de maio – O Rio de Janeiro escrito por Machado de Assis
19h às 21h
Aula com José Miguel Wisnik: doutorou-se em teoria literária e literatura comparada pela Universidade de São Paulo (USP), onde, atuando como professor-adjunto, desenvolveu a linha de pesquisa O conto brasileiro: Machado, Clarice, Guimarães Rosa. Seu ensaio “Machado maxixe” é considerado um marco dos recentes estudos machadianos e foi publicado no volume Sem receita (Publifolha, 2004), que reuniu grande parte de seus trabalhos como crítico.

27 de maio – A Praga escrita por Kafka
19h às 21h
Aula com Modesto Carone:escritor, jornalista e tradutor. Lecionou literatura na Universidade de Viena (Áustria), na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e na Universidade de São Paulo (USP). É o principal tradutor da obra de Franz Kafka para a língua portuguesa, trabalho que começou a desenvolver ainda em 1984, para a editora Brasiliense. Desde 1997, suas traduções das obras de Kafka são editadas pela editora Companhia das Letras.

1º de junho – A Lisboa escrita por Fernando Pessoa
19h às 21h
Aula com Cleonice Berardinelli: referência no vasto campo dos estudos de literatura portuguesa, seu nome é obrigatório, dentro e fora do Brasil, quando se discutem as obras de Camões e de Fernando Pessoa. Publicou, entre outros títulos, Poemas de Álvaro de Campos: edição crítica (Imprensa Nacional / Casa da Moeda de Lisboa, 1990), Estudos camonianos (Nova Fronteira, 2000) e Fernando Pessoa: outra vez te revejo… (Lacerda, 2004). Atualmente, é professora emérita da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ocupa a cadeira 8 da Academia Brasileira de Letras. Em 2010, recebeu, juntamente com Maria Bethânia, a comenda da Ordem do Desassossego, atribuída pela Casa Fernando Pessoa (Lisboa) a grandes divulgadores da obra pessoana.

8 de junho – A Buenos Aires escrita por Borges
19h às 21h
Aula com Davi Arrigucci Jr.: é professor titular de teoria literária da Universidade de São Paulo (USP). Ensaísta conhecido por estudos como O escorpião encalacrado: a poética da destruição em Júlio Cortazar (Companhia das Letras, 1995), consagrou-se no campo dos estudos de literatura brasileira com um livro que se tornaria um clássico: Humildade, paixão e morte: a poesia de Manuel Bandeira (Companhia das Letras, 1990). Nos últimos anos, voltou à literatura hispano-americana como tradutor das obras de Jorge Luis Borges para a editora Companhia das Letras: Ficções (2007), Outras inquisições (2007), O Aleph (2008), O informe de Brodie (2008) e O livro de areia (2009).

17 de junho – A Sevilha escrita por João Cabral de Melo Neto
19h às 21h
Aula com Antonio Carlos Secchin:professor titular de literatura brasileira na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde obteve os títulos de mestre e doutor com teses sobre a poesia de João Cabral de Melo Neto. A reunião dos dois trabalhos, sob o título João Cabral: a poesia do menos, obteve o 1° prêmio no Concurso Nacional de Ensaios Literários do INL/MEC (1983), e, quando de sua publicação (Duas Cidades/INL/Pró-Memória, 1985), recebeu o prêmio Silvio Romero da Academia Brasileira de Letras. Reeditado pela Topbooks em 1999, o volume é um marco dos estudos cabralinos.

24 de junho – A Brasília escrita por Clarice Lispector
19h às 21h
Aula com Carlos Mendes de Sousa: leciona literatura brasileira na Universidade do Minho, na cidade de Braga, em Portugal. Além da atividade ensaística, é um dos diretores da revista de poesia Relâmpago. Doutorou-se com tese sobre Clarice Lispector, publicada com o título Clarice Lispector: figuras da escrita (Universidade do Minho, 2000). Desde então, é reconhecido internacionalmente como um dos maiores estudiosos da obra da autora. Posfaciou os volumes Laços de família, de Clarice Lispector, e A educação pela pedra, de João Cabral de Melo Neto, ambos para o Curso Breve de Literatura Brasileira, da editora Cotovia, de Lisboa.

Cidades por escrito
Data: 13 de maio a 24 de junho de 2010 (sete aulas, às quintas-feiras – exceto 1º de junho)
Valor: R$ 140,00 (inteira) e R$ 70,00 (meia entrada)
Local:Instituto Moreira Salles – Rio de Janeiro-RJ
Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
Tel.: 21 3284-7400
Vagas limitadas
Obs.: As inscrições devem ser feitas no local (IMS-RJ) e não há opção para aulas avulsas

Fonte: Publishnews

Nossa Loja Virtual