Continue reading " />

Cultura segue a cavalo

O aniversário será em 21 de abril, mas eles já saíram rumo à Brasília para comemorar os 50 anos da cidade projetada pelo mestre Oscar Niemeyer. E o ponto de partida não podia ser mais significativo: a mais recente obra do arquiteto, a Cidade Administrativa Tancredo Neves, no Bairro Serra Verde, na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte. No dia 19 deste mês, 22 pessoas do grupo Cavaleiros da Cultura subiram no cavalo para percorrer 850 quilômetros até a capital do BRASIL, em aproximadamente 30 dias.

Na bagagem, eles levam 120 mil livros para doar a jovens e crianças das cidades nas quais passarão. “Vamos repetir o caminho que nosso grande escritor Guimarães Rosa descreveu em Grande Sertão: Veredas.

Além do tributo à Brasília, o projeto tem o desafio de incentivar a leitura. Queremos levar o livro onde ele não chega”, diz o líder dos cavaleiros, Carlos Oscar Niemeyer, neto do arquiteto. Em solenidade, na sede do governo de Minas, na manhã de ontem, eles presentearam cerca de 1 mil alunos de cinco escolas públicas com um pacote de seis livros, em parceria com a Paulus Editora.

A estudante Jéssica Karoline Rodrigues, de 17 anos, do 3º ano da Escola Estadual Coronel Manoel Soares do Couto, do Bairro Minascaixa, na Região de Venda Nova, despediu-se dos cavaleiros contando um pouco da história de Brasília. “O objetivo da construção era mudar a capital para o centro do país, povoar o interior e levar o progresso Brasil adentro. Hoje, é uma cidade única. Na sala de aula, ficamos encantados com as linhas do Niemeyer. Fizemos também um trabalho com as obras do mestre em BH”, conta.

A meta é beneficiar 20 mil jovens de 21 cidades do interior de Minas, Goiás e Distrito Federal. Enquanto os livros são transportados em caminhão, os 22 cavaleiros se revezam em dois cavalos, para não desgastá-los no longo percurso. “Escolhemos partir da Cidade Administrativa para ligar duas grandes obras do meu avô”, explica Carlos Oscar. Acompanham a comitiva tratadores, cozinheiro e motoristas.O relevo e paisagens narrados por Guimarães Rosa embelezarão a viagem dos cavaleiros. Eles percorrerão pelo cerrado, com os buritis e árvores retorcidas. Em algumas cidades, o grupo passará a noite em pousadas.

Já em outras, terão de acampar, como em Buritizinho, região próxima a Cordisburgo, cidade natal de Rosa. Os Cavaleiros da Cultura pretendem chegar em Brasília, em 17 de abril, quatro dias antes do aniversário.

Fonte: Estado de Minas

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865