Continue reading " />

Crianças fazem mutirão para salvar livros jogados fora por escola

A biblioteca é agora o lugar mais disputado na escola estadual. Não é para menos: as prateleiras, antes vazias, ganharam livros didáticos, dicionários, obras de literatura, enciclopédias. Fonte de pesquisa trazida em um mutirão. Os alunos improvisaram o transporte: nas mãos, na carriola ou com ajuda do carro do pai. O importante era resgatar um tesouro jogado fora.

As crianças moram no Fazenda Grande, um bairro de gente simples na periferia de Jundiaí. Um lugar sem muitas opções de lazer e cultura. Foi por conta dessa falta de recursos que os moradores ficaram ainda mais indignados nos últimos dias: eles encontraram, abandonados, na calçada, centenas de livros. Todos foram descartados pela direção de uma escola.

O aposentado Luiz Carlos Generali registrou, com o celular, fotos das obras na calçada: “Tinha Machado de Assis, José de Alencar, Cecília Meirelles. As mães ficaram indignadas. Algumas pegaram livros e levaram para casa”.

Na escola, a informação é que os livros estavam desatualizados, argumento que não faz sentido para o professor e escritor Douglas Tufano: “Em um país com tanto problema de educação, em que é difícil convencer alunos sobre a educação, colocar livros na calçada, como se fosse lixo, é lamentável, principalmente vindo de uma escola”.

Na outra escola do bairro, o acervo foi muito bem-vindo. “São livros em bom estado. Alguns podem estar desatualizados, mas às vezes a fonte de consulta não é sobre atualidade. Então eles podem ser consultados”, diz o diretor da escola Eduardo Maffasali.

O estudante Bruno de Souza Bueno também ajudou a recolher os livros: “Eu sinto como se eu tivesse fazendo uma coisa boa para alguma pessoa. Aqui todos podem pegar para ler, quando tiverem vontade”.

Segundo a Secretaria de Educação de Jundiaí, a escola que jogou os livros fora está reorganizando a biblioteca. Por isso, os livros desatualizados ficaram à disposição da comunidade. À disposição, na calçada. Ainda bem que as crianças do bairro sabem bem o valor de um livro.

Assista à reportagem.

Fonte: Site G1

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865