Continue reading " />

China lidera ranking de leitura entre estudantes; Brasil está em 53º

A China é o país em que os estudantes obtiveram a melhor pontuação em leitura de acordo com dados do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) divulgados nesta terça-feira (7). O Brasil ficou na 53ª posição. O exame, feito pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), avaliou em 2009 o conhecimento de cerca de 470 mil estudantes em leitura, ciências e matemática de 65 países.

Neste ano, a área que teve ênfase na avaliação foi a de leitura. Em 2006, quando 57 países foram avaliados, os brasileiros ocuparam a 54ª posição. Dentre os dez países melhor colocados, além da China, quatro são asiáticos (Coreia do Sul, Hong Kong, Singapura e Japão). A Coreia do Sul, conquistou a segunda melhor colocação, com 539 pontos; e vem seguida da Finlândia, com 536. A pontuação obtida pelo Brasil foi de 412. O desempenho é semelhante ao de países como Trinidad e Tobago, Colômbia, Montenegro e Jordânia. A pontuação média do exame é de 500 pontos. Dentre os países da América Latina avaliados, o Brasil ficou acima de Argentina (58º), Panamá (62º) e Peru (63º), e abaixo do Chile (44º), Uruguai (47º), México (48º) e Colômbia (52º).

Escala de proficiência
O nível dos estudantes em leitura foi avaliado em sete escalas, que iam de 6, a mais alta, até 1b, a mais baixa. Na escala 6, por exemplo, o estudante é capaz de combinar múltiplas partes de informações independentes, de diferentes partes de um texto misto, de um contexto não familiar, em ordem precisa.

Apenas 1,4% dos alunos avaliados atingiram esse nível. Já na escala 1b, era cobrado que o estudante conseguisse localizar uma informação num texto simples. Dos avaliados, 98% conseguiram ao menos atingir esse nível. O que é – O Pisa busca medir o conhecimento e a habilidade em leitura, matemática e ciências de estudantes com 15 anos de idade tanto de países membro da OCDE quanto de países parceiros. Essa é a quarta edição do exame, que é corrigido pela TRI (Teoria de Resposta ao Item). O método é utilizado também na correção do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio): quanto mais distante o resultado ficar da média estipulada, melhor (ou pior) será a nota. A avaliação já foi aplicada nos anos de 2000, 2003 e 2006. Os dados divulgados hoje foram baseados em avaliações feitas em 2009, com 470 mil estudantes de 65 países. A cada ano é dada uma ênfase para uma disciplina: neste ano, foi a vez de leitura. Dentre os países membros da OCDE, estão Alemanha, Grécia, Chile, Coreia do Sul, México, Holanda e Polônia, dentre outros. Dentre os países parceiros, estão Argentina, Brasil, China, Peru, Qatar e Sérvia, dentre outros.

Fonte: Blog do Galeno

Nossa Loja Virtual