Continue reading " />

Capitão Rapadura retorna aos quadrinhos com seus superpoderes

http://www.oestadoce.com.br/noticia/capitao-rapadura-retorna-aos-quadrinhos-com-seus-superpoderes

A cidade de Fortaleza não se compara, nem um pouco, com a de Nova Iorque mas, assim como aquela, também tem seus heróis. O herói de Nova Iorque, para não falar daqueles que fazem parte da Liga, é o Super-Homem e o de Fortaleza é o Capitão Rapadura.

Diferente de Clark Kent, que trabalhava em um jornal, o Capitão Rapadura cuida de um sobrinho e, tal como o outro, voa, quando é preciso, combate os bandidos, se necessário e, para melhor agradar os aficionados por História em Quadrinhos, no Ceará, as suas aventuras se passam em Fortaleza. Assim, aqueles que são acostumados a ver Nova Iorque ou alguma cidade norte-americana como cenário destas personagens que, muitas vezes, vieram das estrelas como Super-Homem; foram picadas por algum inseto, como o Homem Aranha, ou sofreram alguma transformação bioquímica como ocorreu com o Hulk, o cenário do Capitão Rapadura é a Praça do Ferreira, a Aldeota e as Praias do Ceará. Muito mais agradável, certamente, do que o formigueiro norte-americano.

Os inimigos são os mais diversos. Alguns deles são seres humanos (ou sobre humanos como o herói), outras vezes são os buracos que tomam conta de Fortaleza; o lixo, quando a prefeitura relaxa ou as calamidades públicas como as enxurradas ou as secas intermitentes.

Arre Égua

A linguagem do Capitão Rapadura, por sua vez, não é a mesma do herói que veio das estrelas e se radicou nos Estados Unidos. Como nasceu no Ceará, a linguagem do Capitão é bastante nordestina. Assim, quando abre a boca é para falar como os caboclos da praia, da serra e sertão nordestino: “Vixe Maria”, “Valei meu padim Ciço” ou “cabra da peste”.

Criado pelo cartunista Mino há 40 anos, o Capitão Rapadura tem este nome porque é por intermédio desta iguaria nordestina, a rapadura, e não do espinafre, como ocorre com o marinheiro Popeie, que adquire seus superpoderes. A mesma rapadura cuja marca foi patenteada, em 1989, por uma empresa alemã: a Rapunzel Naturkost AG e que a Ordem dos Advogados do Brasil tenta recuperar novamente.

O ALMANAQUE

Responsável pela adaptação, em cordel, de clássicos da literatura ocidental e pela publicação de autores cearenses novos e antigos, a Editora Armazém da Cultura acaba de lançar um almanaque, organizado pelo Fórum de Quadrinhos do Ceará, no qual foram reeditadas várias histórias do Capitão Rapadura. Vendido a R$ 42, o almanaque possui 113 páginas e várias histórias do Capitão. Uma delas, por sinal, se passa nos Estados Unidos onde o herói se depara com um xerife do tempo do velho oeste e entra em confronto com ele.

Diferente daqueles conflitos nos quais os dois contendores sacam das armas quase ao mesmo tempo, o duelo, desta vez, é de comparação. O xerife norte-americano cita, para o herói brasileiro, o nome de várias personagens famosas dos Estados Unidos e o brasileiro responde citando nomes que, no Brasil, se comparam a eles. No fim, quando o xerife cita o nome de um político, o Capitão Rapa não sabe mais o que dizer. Fica calado. Mudo. Não tem como comparar Abrahão Lincoln com qualquer político do Brasil e o duelo termina por aí.

SALÁRIO MÍNIMO

Atento à realidade social, política e econômica do país onde mora, Mino passa esta preocupação para seus personagens. “No Brasil, diz um de seus personagens, não tem super-herói”. “Não?”, responde o outro: “e estes que vivem do salário mínimo são o quê?”.

SERVIÇO

• Título: Capitão Rapadura: 40 anos. Organização: Fórum de Quadrinhos do Ceará. Páginas: 113. Preço: R$ 42,00. Informações: (85) 3224.9780.

NATALÍCIO BARROSO
Da Redação

Jornal O Estado/Ce

ARTE & DIVERSÃO

Quarta-feira, 20 de Novembro de 2013

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

Em breve oitava edição em 20 anos de publicação do livro #HistóriadoCeará , autoria Prof. Aírton de Farias fb.me/1fyFGNoAD

À espera do Irma, empresário desabafa e relato comparando RJ a Miami viraliza @UOL noticias.uol.com.br/internacional/…

Focos de poesia no Brasil. Que tal acrescentar o seu grupo? Veja o app abaixo . fb.me/wVmVwvMr

Aniversário Armazém da Cultura: 8 aninhos 🍾🍀 pic.twitter.com/ToanE0qLCJ

Twitter Media

Publishnews indica uma alta por obras de autoajuda e infantojuvenis. Autor mais vendido:Edir Macedo nexojornal.com.br/grafico/2017/0… via @nexojornal

Por que Jane Austen ainda é tão lida, 200 anos depois de sua morte? fb.me/7BXt1iyiK

Por que Jane Austen ainda é tão lida, 200 anos depois de sua morte? www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2… via @folha

Levantamento mostra a diversidade de gênero, raça e nacionalidade dos artistas na história da arte nexojornal.com.br/grafico/2017/0… via @nexojornal

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865