Continue reading " />

Arquivo Nirez visita as praças e espaços públicos do Ceará

Uma mostra itinerante, apoiada pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, pretende difundir nas praças e bairros de Fortaleza, o acervo do Arquivo Nirez, um dos mais importantes acervos de memória do Ceará.

O Arquivo Nirez é um patrimônio do Ceará. Ali estão reunidas mais de mil caixas de fósforo, mais de 500 lápis, mais de 300 tampas de garrafa, gramofones, vitrolas, radiolas, filmadoras, projetores, frascos de perfume, brilhantinas, talcos, pós, sabonetes. São mais de 30 mil fotografias, álbuns de figurinhas, mais de 15 mil livros e um grande acervo musical, reunidos pelo pesquisador Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez.

Utilizando telões e projetores, o projeto Arquivo Nirez vai à praça mostra em cinco vídeos a história de Fortaleza, contada por meio de objetos e memórias de seus moradores com o auxílio de imagens e narrações sobre importantes bairros. “No Centro, mostramos a inauguração do Cine São Luiz e outras cenas, no Mucuripe temos imagens dos jangadeiros de Manoel Jacaré, em outros bairros como Jacarecanga e Praia de Iracema, são exibidas as mansões e mais algumas edificações de grande valor patrimonial da cidade”, conta o produtor cultural Pedro Álvares, responsável pelo projeto. Nos vídeos constam depoimentos do jornalista e poeta Cid Carvalho, do arquiteto e compositor Fausto Nilo e outros personalidades de larga trajetória cultural cearense.

As próximas agendas do projeto estão marcadas para o dia 8 de Junho, hoje, às 15h30min, na Universidade de Fortaleza (Unifor). Dia 9 de junho, quarta-feira, às 10 horas, Escola Marvin (Pirambu). No dia 11 de junho, sexta-feira, às 20 horas, na Praça da Matriz em Pentecoste. No dia 14 de junho, às 9 horas, na Escola Casemiro Montenegro, no Itapery. Já no dia 17 de junho, às 18 horas, o Arquivo Nirez ocupa a Praça José de Alencar, participando dos festejos dos cem anos do TJA.

Sobre o pesquisador – Miguel Ângelo de Azevedo nasceu em Fortaleza, em 15 de maio de 1934. É jornalista, historiador e desenhista técnico aposentado. É considerado um dos mais respeitados pesquisadores da música popular do Brasil e mantém o Museu Cearense da Comunicação (Arquivo Nirez), situado na Rua Professor João Bosco, 560.

Fonte: Secult

Nossa Loja Virtual