Continue reading " />

“Preparar o mercado para atender à crescente demanda do porta a porta é o nosso maior desafio”

Enganam-se os que pensam que a venda de livro porta a porta é coisa do passado. Em um país como o Brasil, com 5.565 cidades e 3 mil livrarias, é justamente o mercado de venda porta a porta o que mais cresce. Em 2006, ele representava 5% das vendas de livro. Em 2008, essa porcentagem pulou para 13% e em 2009, para 17%. Os dados são da Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro em 2009, realizada pela Fipe por encomenda da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel).
É nesse clima de crescimento e euforia que a nova diretoria da Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL) toma posse nesta segunda-feira (14), em São Paulo. “Preparar o mercado para atender à crescente demanda é o nosso maior desafio”, disse o diretor geral da Escala e novo presidente da ABDL Diego Drumond e Lima.
Por preparar o mercado ele entende capacitar empresários, preparar vendedores e dar condições para que esses profissionais vendam exclusivamente livros. Só assim, acredita, o setor estará pronto para aproveitar essa boa onda e continuar crescendo.
A ABDL tem mais de 30 mil vendedores cadastrados e 32 editoras especializadas. O faturamento dessas editoras fechou 2009 em aproximadamente R$ 668 milhões, um salto de 74% em comparação ao ano anterior. As vendas em 2010 eram estimadas em R$ 1 bilhão.
“Nossos vendedores vão aonde nenhum outro ponto de venda chega e levam livros para pessoas que não vão a livrarias – porque não há livrarias em sua cidade ou porque ficam intimidades nessas lojas”, comentou o presidente. No total, 28,8 milhões de livros foram vendidos porta a porta em 2009. Por toda a conveniência que oferece, esta é, para Diego, a venda do futuro.
Nova diretoria
Apenas uma chapa se inscreveu para concorrer à presidência da ABDL para o biênio 2011-2013. Além de Diego, participam: Luís Antonio Torelli para o cargo de vice-presidente de Comunicação (Trilha Educacional); Mário Fernandes Amadio para vice-presidente Financeiro (Editora Rideel); Dirceu Angelotti, diretor Administrativo (Editora Angelotti); Denise Grecco Bueno como diretora Administrativa (Bueno & Melo); Ítalo Amadio, diretor Social (Emp. Culturais) e Donaldo W. Buchweitz, também diretor Social (Ciranda Cultural).

Outros diretores: Eduardo Reis Silva (Vale das Letras); Cristian Muniz (PAE Editora); Pierre Abreu (Universo dos Livros); Roberto Costa Marques (Yendis Editora); Antonio Luiz Cordeiro (Vizu Distribuidora); Mário Tupinambá (J.G.S. Tupinambá); Elias Antonio da Silva (Editora e Distribuidora Savov); Valter Borges (Espaço Editorial); Irene M.R. Leal de Sá (Conhecimento Global); Hélcio Mucédula (Mucédula & Cia Ltda); João Carlos G. Brasil (JC Distribuidora) e Mário Eustáquio Furtado (M.E. Furtado Cia). Para o Conselho Fiscal: Luiz Antonio de Souza (Editora Globo); Benedito Gonçalves (Girassol Brasil); Raul Maia Jr. (Editora DCL); Erivaldo C. Oliveira (Maravilha com. de livros); José Carlos Lima (Novamente Cultural) e Roberto Ferreira Leal (Editora Florescer).

Fonte: Publishnews

Nossa Loja Virtual

As últimas do Twitter:

Patrimônios mundiais ameaçados pelo aquecimento global | Todo o conteúdo | DW | 01.06.2017 fb.me/1z6DnBGso

Infográfico: 'Lima Barreto - triste visionário', de Lilia Moritz Schwarcz – Hiperliteratura fb.me/1usgm47tT

Família "superdotada" tem garoto formado aos 14 e irmão na faculdade aos 11 educacao.uol.com.br/noticias/2017/… via @UOLEducacao @UOL

USP livros raros destaques que podem ser consultados e baixados gratuitamente nexojornal.com.br/expresso/2017/… via @nexojornal

3.000 livros raros da Biblioteca Brasiliana da USP estão disponíveis para download fb.me/1f1o5WTvB

MEC vai aumentar controle sobre avaliação de livros didáticos fb.me/sYjacNpu

Links Sugeridos:

Livrômetro

58.620.865